sábado, 29 de maio de 2010

Christina Aguilera adia shows para 2011.

Christina Aguilera decidiu cancelar sua turnê de verão este ano, e decepcionou seus fãs americanos.
A artista explicou que a turnê ficou para 2011, porque em breve ela começará a promoção de seu primeiro filme em Hollywood, Burlesque, onde atua com Cher.
A companhia LiveNation, responsável pelos shows da cantora, confirmou que as 20 datas de suas apresentações foram reprogramadas por causa da estreia do filme e da promoção de seu álbum Bionic.
"Ela precisa de mais tempo para ensaiar sua apresentação, por isso não será possível agora", argumentou a produtora.

Kellan Lutz e Ashley Greene podem ficar fora de Amanhecer


Dois astros da saga Crepúsculo poderão ser substituídos no quarto filme da série, Amanhecer, por questões salariais.
Segundo o Hollywood Reporter, Kellan Lutz (Emmett Cullen) e Ashley Greene (Alice Cullen) poderão deixar a franquia porque a Summit Entertainment se recusa a pagar a soma que os atores estão pedindo.
Os contratos que assinaram inicialmente para participar da saga eram válidos por três filmes e agora a Summit está sendo forçada a renegociar os acordos, já que existe inclusive a intenção de dividir o quarto filme em duas partes.
Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner estão perto de assinar seus contratos. Peter Facinelli (Carlisle Cullen) e Billy Burke (Charlie Swan) já o fizeram, mas Lutz e Greene parecem estar causando problemas.
“Poderemos ter uma situação onde um dos dois seja dispensado para marcar posição,” contou uma fonte.
A Summit já substituiu Rachelle Lefevre (Victoria) por Bryce Dallas Howard em Eclipse, quando o agente da primeira fez exigências de aumento salarial e de mudança de datas das filmagens.

Ashley Greene não entende por que Robert Pattinson tem tantas fãs...

 

Ashley Greene não pode entender por que as mulheres são loucas por Robert Pattinson, já que acha que Kellan Lutz é o cara mais bonito do elenco da saga Crepúsculo.
Greene revela que nunca se sentiu atraída pelo britânico R-Patz, mas já pensou em sair com Luz e algumas vezes desejou não ser tão amiga dele, porque assim poderiam eventualmente se tornarem namorados.
Ashley, Kellan e Robert são filhos adotivos do médico Carlisle Cullen na série vampiresca.
Greene disse à revista Seventeen:
“Quando conheci Rob, não pensei duas vezes sobre ele. Com certeza é atraente, mas a química não existiu. Ele recebe muita atenção das garotas, mas ele não entende muito isso porque, antes de Crepúsculo, ele era só um dos atores de Harry Potter.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

HISTÓRIA DE SANTA RITA DE CÁSSIA

      A LINDA HISTÓRIA DE SANTA RITA DE CÁSSIA


              O NASCIMENTO....
Santa Rita nasceu num pequeno povoado chamado Roccaporena, a 5 km de Cássia,
bem no alto do montes Apeninos, na província da Úmbria.
A Úmbria, embora fosse na época uma região pouco povoada, se tornou berço de muitos filhos ilustres, entre eles São Francisco de Assis, São Bento e Santa Clara, além de Santa Rita. Os pais de Santa Rita, Antonio Lotti e Amata Ferri, formavam um casal exemplar e eram conhecidos pelos seus amigos como "pacificadores de Jesus Cristo". Gozavam de imenso prestígio e autoridade no meio daquela gente, por suas virtudes. Sua ocupação diária era visitar os vizinhos mais necessitados, levando a eles ajuda espiritual e material. Para que sua felicidade fosse completa, faltava ao casal um filho. Apesar da idade avançada de Amata (62 anos) Deus atendeu às suas preces: conta a história que um anjo apareceu a ela e lhe revelou que daria à luz uma menina que seria a admiração de todos, escolhida por Deus para manifestar os seus prodígios. Em 1381, nasceu esta admirável criatura, que foi batizada em Santa Maria dos Pobres, em Cássia, porque o pequeno povoado de Roccaporena teve uma pia batismal somente em 1720. O nome de Rita, diminutivo de Margherita, foi revelado pelo anjo, com o qual a Santa se tornou conhecida para sempre. Quando Antonio e Amata iam trabalhar nos campos, colocavam sua filhinha num cesto de vime e abrigavam-na à sombra das árvores. Um dia, a criança sonhava, com os olhos voltados para o céu azul, quando um grande enxame de abelhas brancas a envolveu, fazendo um zumbido especial. Muitas delas entravam em sua boca e aí depositavam mel, sem a ferroar, como se não tivessem ferrões. Nenhum gemido da criança para chamar seus pais; ao contrário, dava gritinhos de alegria. Enquanto isso, um lavrador que estava próximo feriu-se com uma foice, dando um grande talho na mão direita. Dirigindo-se imediatamente para Cássia, a fim de receber os necessários cuidados médicos, ao passar perto da criança viu as abelhas que zumbiam ao redor de sua cabeça. Parou e agitou as mãos para livrá-la do enxame. No mesmo instante, sua mão parou de sangrar e o ferimento se fechou. Gritou de surpresa, o que chamou a atenção de Antonio e Amata que acorreram ao local. O enxame, por alguns instantes disperso, voltou ao seu lugar e mais tarde, quando Rita foi para o mosteiro de Cássia, as abelhas ficaram nas paredes do jardim interno. Este fato é relatado pelos biógrafos da santa e transmitido pelas tradições e pinturas que a ele se referem. A Igreja, tão exigente para aceitar as tradições, insere esta circunstância nas lições do Breviário. Tendo atribuído o nascimento de Rita a um milagre, seus pais também atribuíram este acontecimento a um prodígio divino.
                     A INFÂNCIA E A JUVENTUDE...



Rita era para seus pais um precioso dom concedido à sua fé e orações. Analfabetos, procuravam transmitir à criança seus conhecimentos da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo, da Santa Virgem Maria e dos santos populares. Apenas chegara à idade da razão, apareceram em Rita os primeiros sinais de virtude que, sob influência da graça divina, ia-se desenvolvendo em sua bela alma. Rita era um anjo, dócil, respeitosa e obediente para com seus velhos pais. Os ensinamentos que eles lhe davam levaram-na a decidir consagrar a sua virgindade a Jesus Cristo.
Gostava tanto da vida retirada que seus pais lhe permitiram ter um oratório dentro de casa; ali passava os dias meditando no amor de Jesus, castigando seu inocente corpo com duras penitências. Aos 16 anos, pensava no modo de confirmar definitivamente sua consagração a Jesus Cristo por meio dos votos perpétuos. Rita chegou a pedir, de joelhos, licença para entrar no convento. Seus pais, porém, com a idade avançada e guiados pelo amor natural, não querendo deixá-la só no mundo, resolveram casá-la com um jovem que pedira sua mão. Que lutas, que dores para o coração dessa jovem, entre o amor à virgindade e a obediência devida a seus pais! Não tinha coragem de dar a um homem o coração que desde a infância consagrara a Deus e, por outro lado, causavam-lhe piedade seus velhos pais, muito idosos, aos quais se acostumara a obedecer nas mínimas coisas.
                                       
                                          O CASAMENTO
O jovem que pedira a mão de Rita se chamava Paolo di Ferdinando Mancini, descrito como um homem pervertido, de caráter feroz e sem temor a Deus, que seria capaz de provocar um verdadeiro escândalo se Rita e seus pais não aceitassem esse casamento. Assim, Rita se viu obrigada a se casar. Quanto padeceu ela no longo período de 18 anos que viveu com seu esposo! Injuriada sem motivo, não tinha uma palavra de ressentimento; espancada, não se queixava e era tão obediente que nem à Igreja ia sem a permissão de seu brutal marido. A mansidão, a docilidade e prudência da esposa, porém, suavizaram aquela rude impetuosidade, conseguindo transformar em manso cordeiro aquele leão furioso. Fernando não pôde resistir a tanta abnegação e mudou completamente de vida, tornando-se um marido respeitoso. Rita sentia-se muito feliz por ver o seu marido convertido ao bom caminho. Sentia-se feliz por educar nos princípios da religião os dois filhinhos que o céu lhe dera: Giovanni Tiago e Paolo Maria. Mas durou pouco tempo aquela felicidade de santa esposa e mãe! Quando menos esperava, seu marido foi ferozmente assassinado pelos inimigos que fez em sua vida de violência. Rita tomou todas as providências para um sepultamento digno para seu marido. Praticou, ainda, o supremo ato de perdoar os seus assassinos. Refeita da primeira dor causada pela morte do marido, a piedosa mulher concentrou toda sua atenção e solicitude em seus dois filhos. A mãe atenta percebia que os dois jovens apresentavam sintomas de desejos de vingança. Quando se viu em tal situação, ela tomou uma resolução heróica e pediu a Jesus Crucificado que levasse os seus filhos inocentes, se fosse humanamente impossível evitar que se tornassem criminosos. Um após outro, caíram doentes os meninos e Rita os tratou com o máximo cuidado, velando para que nada lhes faltasse, procurando todos os remédios necessários para lhes conservar a vida. Sabia que era seu dever socorrê-los e queria cumprir generosamente esse dever. Os meninos morreram, com pequeno intervalo, um após o outro, cerca de um ano depois da morte de seu pai. Rita depositou os corpos de seus filhos ao lado de seu marido e ficou só no mundo; só, mas com seu Deus.
EM BUSCA DO ANTIGO SONHODesligada dos laços do matrimônio e dos cuidados maternais pela morte do esposo e filhos, Rita passou a se dedicar com afinco à prática das virtudes, às obras de caridade e à oração. A caridade para com o próximo era inesgotável. Não se contentando em dar o que tinha, trabalhava com suas próprias mãos para poder dar mais. Tudo isto, porém, não bastava para aquela alma inflamada pelo amor divino. Quando ia à cidade, ao passar diante das portas dos mosteiros onde teria podido servir a Deus com todas as suas forças, parecia-lhe que uma força interior e poderosa a atraía. Rita encorajou-se e resolveu fazer uma tentativa. Bateu à porta do convento das agostinianas de Santa Maria Madalena, às quais ela tinha profunda admiração pela devoção que tinha a Santo Agostinho e por ter sido Santa Mônica, mãe de Santo Agostinho, seu modelo nos diversos estados de vida e tão parecida com ela no sofrimento. Expôs à superiora do convento o seu ardente desejo. Seu aspecto humilde e piedoso causou excelente impressão na religiosa; mas o convento, que somente recebia jovens solteiras, jamais havia aberto suas portas a uma viúva, e a pobre mulher se viu rejeitada. Imaginem em que estado de alma Rita voltou a Roccaporena. Voltou às suas orações e boas obras e, tendo retomado a confiança, voltou ainda por duas vezes à porta do mosteiro de Santa Maria Madalena, sofrendo duas novas rejeições. Rita se abandonou à vontade de Deus, recomendando-se mais do que nunca a seus santos protetores. Quando Deus a viu perfeitamente resignada e confiante, teve compaixão dela e, uma noite, quando estava em oração, ouviu chamar: "Rita! Rita!". Ela não viu ninguém e, pensando ter se enganado, voltou às suas orações. Mas, pouco depois, ouviu novamente: "Rita! Rita!". Levantando-se, abriu a porta e foi à rua. Eram 3 homens e Rita não tardou a reconhecê-los: eram seus protetores São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino, que a convidaram para segui-los. Em êxtase, como num sonho, ela os seguiu e logo estava em Cássia, diante do convento de Santa Maria Madalena. As religiosas dormiam e a porta estava bem trancada. Era impossível abri-la por meios humanos, mas os santos que Deus enviara para acompanhá-la fizeram com que ela se encontrasse no interior do mosteiro. Quando as religiosas desceram para se reunir no coro, ficaram estupefatas ao encontrar a santa mulher que tinha sido insistentemente rejeitada. Como entrara ela, se o mosteiro estava completamente fechado e não havia sinal algum de abertura ou arrombamento?

"Sou eu mesma - dizia, chorando - aquela que tantas vezes pediu para entrar aqui e não me aceitastes como digna de tanta felicidade! Santas esposas de Jesus; sabei como a divina Majestade me fez este singular favor, enviando na noite passada o Santo Precursor, acompanhado do glorioso Patriarca Santo Agostinho e S. Nicolau, meus protetores, que me trouxeram aqui de maneira milagrosa. Eu vos rogo, por aquele Senhor que tão liberal foi comigo, que me recebais em vossa companhia".


As freiras ficaram impressionadas com o relato que Rita fez do acontecido e, diante de um milagre tão estupendo, reconheceram os desígnios de Deus e admitiram jubilosas em sua companhia aquela criatura mais angelical que humana.
                              A VIDA NO CONVENTO
A primeira coisa que Rita fez, ao ser admitida no convento, foi repartir entre os pobres todos os bens que possuía. Para colocar à prova a obediência da noviça, a superiora do convento ordenou-lhe que regasse de manhã e à tarde um ramo de videira ressequido e já destinado ao fogo. Rita não ofereceu dificuldade alguma e, de manhã e de tarde, com admirável simplicidade, cumpria essa tarefa, enquanto as irmãs a observavam com irônico sorriso. Isso durou cerca de um ano, segundo certas biografias da santa.
Um belo dia, as irmãs se assombraram: a vida reapareceu naquele galho ressequido, surgiram brotos, apareceram folhas e uma bela videira se desenvolveu maravilhosamente, dando a seu tempo deliciosas uvas. E essa videira, velha de cinco séculos, ainda hoje está viçosa no convento.
Em 1443, veio a Cássia para pregar a Quaresma, São Tiago de La Marca. O sermão da paixão de Nosso Senhor sensibilizou profundamente Rita. Voltando ao convento, profundamente emocionada com o que ouvira, prostrou-se diante da imagem do crucifixo que se achava em uma capela interior, e suplicou ardentemente a Jesus que lhe concedesse participar de suas dores. E eis que um espinho se destacou da coroa do crucifixo, veio a ela e entrou tão profundamente em sua testa que a fez cair desmaiada e quase agonizante.

Quando voltou a si, a ferida lá estava, atestando o doloroso prodígio. Enquanto as chagas de São Francisco e de outros santos tinham a cor do sangue puro e não eram repugnantes, a de Rita se converteu numa ferida purulenta e fétida, de maneira que a pobre vítima, para não empestear a casa, teve de ser recolhida a uma cela distante, onde uma religiosa lhe levava o necessário para viver. Ela suportou a ferida durante 15 anos. Em 1450 foi celebrado o jubileu em toda a Cristandade e como algumas irmãs estavam se preparando para ir a Roma, Rita manifestou um ardente desejo de as acompanhar, mas seu estado de saúde estava se agravando devido a ferida que o espinho havia deixado em sua testa. As irmãs acharam que Rita não deveria ir, mas ela pedindo a Deus para a ferida desaparecer, foi mais uma vez atendida e conseguiu acompanhar as irmãs a Roma, com grande proveito para sua alma. Mas logo que voltou da viagem a ferida reapareceu e também uma enfermidade incurável que lhe causava um grande sofrimento. Em meio as dores, ela conservava a alegria do espírito e um sorriso encantador que brilhava em seu rosto.

                            

A MORTE DE SANTA RITA

Na última enfermidade, que durou quatro anos, veio visitá-la uma sua parenta; a Santa agradeceu-lhe a visita e, ao se despedir pediu:
- Vá à horta que fica perto de tua casa, por amor de Jesus, e traga-me uma rosa.
Era o mês de janeiro, quando os campos estão cobertos de neve e a vegetação morta. A parenta não deu crédito, pensando que a Santa delirasse; contudo, para ser agradável, se dispôs a atende-la, certa porém de que não encontraria rosa alguma. Rita percebeu suas dúvidas e lhe disse:
- Vá, não duvides.
Entrando na horta ela encontrou uma linda rosa. Cortou-a e levou à enferma; Rita pediu-lhe que voltasse à mesma horta e lhe trouxesse dois figos. Foram achados numa figueira que lá havia.
Esses fatos explicam o costume de se enfeitar a imagem da Santa com rosas, figos, cachos de uvas e abelhas.
A Santa Igreja mesmo parece querer perpetuar o milagre das rosas, aprovando a Bênção das Rosas que se faz no dia da Festa ou no dia 22 de cada mês, para alívio dos enfermos. A doença da Santa estava cada dia piorando e as dores tinham se tornado insuportáveis. Com orações e santas aspirações ela se preparou para receber os sacramentos e entre expressões de amor a Jesus e Maria sua alma se libertou dos vínculos que a prendiam à terra.

"Chegou o tempo, minhas queridas irmãs, de sair deste mundo. Deus assim o quer. Muito vos ofendi por não vos ter amado e obedecido como era de minha obrigação; com toda a minha alma vos peço perdão por todas as negligências e descuidos; reconheço que vos tenho molestado por causa desta ferida da fronte; rogo-vos tenhais piedade das minhas fragilidades; perdoai minhas ignorâncias e rogai a Deus por mim, para que minha alma alcance a paz e a misericórdia da clemência divina..."

No convento só se ouviam os soluços das freiras. O rosto pálido da enferma começou a tomar viva cor: transformou-se de repente, voltando a recuperar a formosura dos anos juvenis. As freiras a contemplavam extasiadas. Ela abriu novamente os olhos e, olhando para as irmãs em volta com suavidade e doçura, disse-lhes que a esperavam os Santos, seus protetores, e acrescentou:

"Amai a Deus, minhas irmãs, sobre todas as coisas, porque a sua bondade e formosura são inigualáveis e só Ele deve merecer o vosso amor; observai a regra que haveis professado, venerai o nosso grande pai Santo Agostinho por nos ter dado nela um caminho real para a glória".

Este foi o seu testamento; e, levantando as mãos, assim prosseguia:

"Ficai com Deus, em paz e caridade fraterna".


Sorriu, pareceu adormecer e... acordou no céu entre os anjos.
Finalmente, com 76 anos de idade e 40 de vida religiosa, faleceu Santa Rita em Cássia, no velho Convento das Agostinianas, no dia 22 de maio de 1457, depois de ter recebido com muita piedade os últimos sacramentos. Neste momento mãos invisíveis tangeram os sinos do convento e da vila de Cássia, entoando um hino triunfal das esposas eternas, convidando a comunidade para fazer um coro na glorificação da alma daquela que viveu e morreu na santidade...
A morte de Rita foi acompanhada de muitos milagres. Na cela onde ela faleceu, apareceu uma luz de grande esplendor e um perfume especial se fez sentir em todo o mosteiro, e a ferida do espinho, antes de aspecto repugnante tornou-se brilhante, limpa, cor de rubi. Centenas de pessoas compareciam ao convento para ver a "Santa", cujo cadáver ficou em exposição além do tempo legal.
As freiras trataram de sepultar o corpo da Santa, mas eis que a providência de Deus fez com que em toda a cidade não se achasse mais que um carpinteiro, e este tão doente que estava não podia pegar nas ferramentas.
- Que a Santa me cure - disse ele -, e eu farei o caixão.
De fato, Francesco Barbari sentiu-se repentinamente curado e cumpriu a sua promessa.
As irmãs entoavam hinos de agradecimento a Deus por ter exaltado no céu e na terra sua serva.
Rita foi venerada como santa imediatamentre após a sua morte, como atestam o sarcófago e o Códex Miraculorum, documentos de 1457 e 1462. Seus ossos, desde 18 de maio de 1947, repousam no Santuário, na urna de prata e cristal fabricada em 1930.
Quase 550 anos se passaram desde que a alma de Rita deixou de animar aquele corpo; não obstante, o poder de Deus ainda o conserva. As vestes que lhe serviam de mortalha estão tão perfeitas como no dia em que a envolveram.

Recentes exames médicos afirmaram que sobre a testa, à esquerda, existem traços de uma ferida óssea (osteomielite). O pé direito apresenta sinais de uma doença sofrida nos últimos anos, talvez uma inflamação no nervo ciático. Sua altura era de 1,57m. O rosto, as mãos e os pés estão
mumificados, enquanto que sob o hábito de religiosa agostiniana existe, intacto, o seu esqueleto.
BEATIFICAÇÃO E CANONIZAÇÃO
O culto à bem aventurada da vila de Cássia rapidamente se estendeu pela Itália, Portugal e Espanha, onde devido aos milagres obtidos por sua intercessão o povo lhe deu o nome de "Santa das causas impossíveis". O papa Urbano 8º, então bispo de Espoleto, a cuja diocese pertence Cássia, presenciou vários milagres. Assim que foi elevado à cátedra de São Pedro, mandou iniciar o processo de beatificação. Em 1627 aprovou a reza e missa em honra da Santa.

Muitos contratempos fizeram com que se protelasse a canonização, que só aos 24 de Maio de 1900 se realizou sob o pontificado de Leão 13. Contudo, já em 1577 se erguia em Cássia uma igreja à Santa das causa desesperadas e impossíveis.
O Brasil não foi das últimas nações em cultuá-la, pois a atual matriz de Santa Rita da arquidiocese do Rio de Janeiro, data da era remota de 1724.
Além desta, existem no Brasil várias outras igrejas dedicadas a Santa Rita, provando a grande veneração que o povo Católico Brasileiro tem por ela.

domingo, 16 de maio de 2010

'BÁRBARA PAZ faz ensaio inspirado em LADY GAGA'

RIO DE JANEIRO - Bárbara Paz fez um ensaio fotográfico inspirado na cantora Lady Gaga e em sua personagem Renata. As fotos foram feitas por Fernando Torquatto, que fez a supervisão de caracterização da personagem de “Viver a Vida”, novela que se despediu do público na última sexta-feira (14).
A atriz não aguardava a hora de se livrar do visual da personagem. “Vou tirar o aplique que a minha personagem usa e devo cortar mais curtinho”, contou a atriz que após a novela vai sair de férias com o marido Hector Babenco. O destino? Paris.
“Além de curtir aquela cidade linda, vou fazer uma imagens que serão exibidas na minha peça”, afirmou Bárbara que antes de desembarcar na capital francesa acompanhará o diretor no Festival de Cannes.
A atriz, que assinou contrato de três anos com a Globo, comandará uma segunda temporada de seu programa de curtas no Canal Brasil. “Desta vez se chamará 'Curta Brasil' em vez de 'Curta São Paulo'. Serão curtas do país inteiro”, explicou....

'LADY GAGA ' DE PERUCA E MAS=CARA EM EVENTO...


Lady Gaga surgiu de máscara e peruca em concerto em homenagem ao 21° aniversário da Rainforest Fund, em Nova York. Após o evento, a cantora distribui autógrafos para fãs que a esperavam do lado de fora. A máscara que Gaga usava era cheia de aplicações em pedraria preciosa. Literalmente, a cara da riqueza

MAIS: “Posso me levar ao orgasmo mentalmente”, diz Lady Gaga

"AS FAMOSAS E O XADREZ"


Colorida, tradicional, moderninha... Não importa como, ele sempre é a estampa perfeita para os dias mais frios!

Dependendo da padronagem, o xadrez pode tanto remeter à descontração e rebeldia do estilo grunge como também a uma sofisticação clássica.

Acessórios
Shakira, Selena Gomez, Lily Collins e Jessica Alba
Modelos soltinhos, retos, balonê, coloridos... É só combinar com uma meia-calça e pronto: está quentinha e estilosa!

Saias

Avril Lavigne, Mischa Barton e Erin Sanders
Retas, em “A” ou mais justinha, é uma opção que foge do comum. Só evite se você tiver quadril muito largo.

Blazer e casacos

Pixie Lott, Georgia Jagger, AnnaLynne McCord, Jessica Simpson e Rachel Weisz
Podem deixar o look mais sofisticado ou descontraído, dependendo da cor e tamanho da estampa. Se tiver que escolher um modelo, invista no trench-coat: nunca sai de moda e te deixa super quentinha!

Camisa xadrez: do dia-a-dia à festa

Kristen Stewart, Demi Lovato, Selena Gomez, Vanessa Hudgens e Hilary Duff
Com calça jeans e sapatos baixinhos, a camisa xadrez é uma opção super confortável para o dia-a-dia (um dos jeitos mais legais de usar é aberta com uma regata básica por baixo). Para levar o look pra balada, combine com um peep toe ou bota de salto e legging!

Camisa xadrez + calça + bota
Ashley Greene, Rachel Bilson, Sarah Michelle Gellar, Amanda Bynes e Miranda Cosgrove
Essa é uma das combinações mais fáceis – e estilosas! – de fazer com a camisa xadrez. Use uma bota tipo montaria para um look descontraído, ou com coturno, para uma produção mais rock. 

Dois jeitos de usar: com saia e shorts
Avril Lavigne, Reese Witherspoon, Olivia Palermo e Ashley Tisdale
A camisa xadrez fica ótima com saia e shortinhos de alfaiataria ou jeans! Basta mudar com “complementos” para dar uma cara de inverno ou verão ao look.

Mix de estampas

Lourdes Maria e Drew Barrymore gostam de usar o xadrez do mesmo jeito: com uma pegada grunge e sem medo de misturar com outras estampas. Às vezes, vale até combinar com outras peças também em xadrez.

Elas amam xadrez tanto, mas tanto, que usam a estampa de jeitos super variados!
Taylor Swift usa de um jeito mais girlie, em peças mais delicadas como vestidos, meia-calça e cachecol.
Miley Cyrus investe no lado rock’n roll da estampa!

OS GAROTOS TAMBÉM AMAM XADREZ!
Justin Bieber, Nick Jonas, Taylor Lautner e Robert Pattinson
A estampa xadrez é super democrática e há um bom tempo também caiu no gosto dos meninos! Bom pra gente também né, já que assim eles garantem looks megaestilosos!

Gostaram? Como vocês gostam de usar a estampa xadrez?

'ZAC EFron em SEU Novo FILME'


O trailer do novo filme do Zac Efron saiu e nele voce vê o ator tristinho, mas lindo como sempre.

 Impossível nao suspirar infinitamente ao ver o primeiro trailer de "Charlie St. Cloud", mais novo filme do Zac Efron. O ator,que vive um personagem que perde o irmão mais novo num acidente, está todo lindo tristinho.

 o filme foi gravado no Canadá no ano passado e as fotos dos bastidores também nos deixaram babando demais.

"Charlie St. Cloud" estreia no dia 30 de julho nos Estados Unidos, mas ainda não tem nenhuma previsão de lançamento no Brasil.....É esperar =D


domingo, 9 de maio de 2010

'KELLEN LUTZ FALA DE COMO FOI GRAVAR ECLIPSE'

Nosso querido Kellan Lutz falou para o LA Times como foi filmar as cenas de luta de Eclipse...
Todos os Twilighters esperam com impaciência o dia 30 de junho quando, pela 3ª vez, serão levados a um mundo surrealista de romance entre uma humana e um vampiro,  formando um triângulo amoroso com um lobisomem. Eclipse é a terceira parte da obra de fantasia de Stephenie Meyer que conta com grandes truques de ação, batalhas e tempos obscuros.
O ator Kellan Lutz, que interpreta o vampiro Emmett Cullen nos filmes, nos falou um pouco sobre as cenas de luta e lembrou um pouco da experiência que viveu ao filmar aquelas cenas.
Falando com o jornal Los Angeles Times, ele disse, “era um pouco estranho, como na cena da batalha principal onde os recém-nascidos entram. Depois de tanto trabalho, ver isso na tela é muito legal.”
“E correr pelo rio e em volta para fazer a cena de perseguição  foi incrível. Nós estávamos sendo carregados por um caminhão que ia muito rápido para parecer que estávamos correndo com velocidade de vampiros. E ver isso na tela será muito diferente.”

DAKOTA FANNING--pequena

Surgiu uma antiga foto da Dakota Fanning pequenininha ao lado de uma boneca que é a sua cara (ou ela era a cara da boneca? whatever), linda demais. Fiquei encantada pela foto, conseguiram deixá-la parecida com uma blythe..............

"KELLAN LUTZ (EMETT DE CREPÚSCULO)"

Já sabemos que Kellan Lutz participou recentemente de um photoshoot para a revista Cosmopolitan e que as imagens deram o que falar, por trazerem cenas beeeeeem quentes do nosso galã ao lado de uma modelo. Agora surgiram alguns outtakes desse ensaio que ficou muito invejável!!!!


uhhhuuuuu         :)

A COROA (resenha)

  4   ESTRELAS  312: PAGINAS  SEGUINTE: EDITORA  KIARA KASS: AUTORA "SEU  POVO OU SEU CORAÇÃO? UM DOS DOIS ELA VAI TER QUE ESC...