Atriz que interpreta "Xena" é detida

A atriz Lucy Lawless e ativistas do Greenpeace foram detidos e liberados nesta segunda-feira, quatro dias depois que o grupo subiu em um navio de perfuração que ia buscar petróleo e o impediu de sair de uma doca na Nova Zelândia. A atriz neozelandesa de 43 anos é conhecida pelo papel-título na série de TV "Xena: A princesa guerreira" e mais recentemente por estrelar o seriado "Spartacus".

Lucy Lawless (centro) deixa delegacia em New Plymouth, na Nova Zelândia, nesta segunda-feira (27)
A polícia prendeu os manifestantes no topo de uma torre de perfuração (a 53 metros) no Discoverer Noble, no porto de Taranaki. Fretado pela companhia petrolífera Shell, o navio tinha planos de sair no fim de semana para perfurar cinco poços no Ártico. Lawless e os ativistas escalaram a torre na sexta-feira (24) para impedir a partida do navio.

Os ativistas foram acusados ​​de roubo, um crime mais grave. Todos foram liberados e deverão comparecer a um tribunal na Nova Zelândia na próxima quinta-feira. Lawless falou à Associated Press do alto da torre na sexta-feira, onde ela disse que rajadas de vento tornaram difícil o protesto. Ela disse que se sentiu obrigada a tomar uma posição contra a perfuração em busca de petróleo no Ártico e contra o aquecimento global.

A atriz neozelandesa Lucy Lawless protesta contra empresa de petróleo na Nova Zelândia

"Eu tenho três filhos. Minha única razão biológica para estar neste planeta é assegurar que possam florescer, e eles não podem fazer isso em um ambiente sujo e degradado", disse ela. "Precisamos combater enquanto ainda podemos."

Em um comunicado, Rob Jager, presidente da Shell Nova Zelândia, disse que o protesto tinha colocado as pessoas em perigo e ele estava satisfeito que estava acabado. Ele disse que ficou decepcionado que o Greenpeace não tinha aceitado a oferta da empresa para se engajar em uma "conversa produtiva".

Shona Geary, porta-voz da Shell, disse que o navio deve deixar o porto nos próximos dias. Bunny McDiarmid, presidente-executivo do Greenpeace Nova Zelândia, disse que o protesto foi "brilhante" e que mais de 100 mil pessoas tinham enviado mensagens contra os planos da empresa no Ártico.

Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PROMOÇÃO / BOTICARIO MATCH

DIÁRIO DE UM BANANA/ COLEÇÃO COMPLETA

ESMALTE COLOR TREND EFEITO PONTILHADO